Lucchesi
topo

Podcasts, YouTube e o futuro dos blogs. Será o fim dos textos?

Você prefere ouvir, assistir ou ler?

Podcasts, YouTube e o futuro dos blogs. Será o fim dos textos?
Imagem de Pixabay.

Tem muita gente por aí dizendo que os textos estão com os dias contados.

Eles dizem que depois do YouTube e com a popularização dos podcasts, a tendência é a galera consumir cada vez mais conteúdo em áudio ou vídeo e abandonar de vez a leitura — um hábito que nunca foi muito forte no Brasil.

Mas, será? Antes de respondermos essa pergunta, vamos primeiro entender as principais vantagens dessas mídias e de onde vem essa “tendência”.

As vantagens do podcast

As 4 principais vantagens do podcast em relação aos blogs são o ganho de produtividade, o engajamento, a praticidade e o conforto.

Basta “plugar” o fone no celular e começar a ouvir enquanto você malha, vai pro trabalho, corre no parque, etc. Não dá para ler em situações como essa.

Ou você lê, ou você corre. Ou você lê, ou você dirige.

Já com os podcasts, você ganha tempo, pois pode ouvir o conteúdo enquanto faz outra atividade.

Além de otimizar seu tempo, ao ouvir, você consegue identificar melhor as emoções de quem está falando e isso torna a mensagem muito mais poderosa.

A verdade é que as pessoas se sentem mais conectadas quando ouvem do que quando lêem. O estímulo auditivo é um grande diferencial dos podcasts.

Imagine a quantidade de pessoas que passam o dia com os olhos vidrados no computador. Chegar em casa, fechar os olhos e apenas ouvir é tudo que elas querem.

Agora compare isso com a atividade de ler um blog. Ler um blog requer um esforço muito maior. Você tem que parar, abrir um site, se concentrar e continuar forçando as vistas.

Sem contar que é provável que você tenha em mãos o celular, que está longe de ser o dispositivo mais confortável para ler.

As vantagens do YouTube

Com exceção do ganho de produtividade, as vantagens que o YouTube tem em relação aos blogs são muito parecidas com as do podcast.

Diferentemente dos podcasts, e assim como os blogs, você dificilmente conseguirá assistir um vídeo enquanto faz outra coisa.

Apesar disso, o vídeo é o formato que produz o maior nível de engajamento.

Assistir um vídeo é a experiência que mais se parece com as interações que temos no mundo real. Por isso, além de aproximar quem consome e quem produz o conteúdo, ver como se faz é o jeito mais fácil de aprender diversas coisas.

Por exemplo, é mais fácil aprender a fazer uma sobremesa assistindo um canal de culinária do que lendo uma receita.

E não para por aí. O YouTube ganha também no quesito entretenimento.

Quando o assunto é descontrair, embora o celular não seja o melhor dispositivo para ver vídeos, eles acabam sendo a escolha mais popular entre as três.

É o fim dos blogs?

Para encurtar a resposta, eu acho que não.

Pessoalmente, eu adoro ler e escrever. Vídeos são minha principal ferramenta de entretenimento, mas textos continuam sendo minha principal ferramenta de estudo.

Na minha área, por exemplo, nada melhor que um livro, um artigo ou um bom tutorial em texto para aprender uma coisa nova.

Isso é especialmente verdade quando o conteúdo está em outro idioma, o que acontece na maioria das vezes.

O que você acha mais fácil: ler um artigo em inglês ou assistir uma aula em inglês?

Com um texto, podemos não somente ir direto ao ponto, mas também recortar, adaptar e compartilhar facilmente uma mensagem a partir dele.

Um texto não é bom somente para quem lê, mas também para quem escreve.

Os momentos em que mais aprendo são os momentos em que eu paro, estruturo minhas ideias e as coloco no papel.

Por fim, você há de concordar que um bom texto carrega consigo um quê de elegância, difícil de ser superada pela fala ou pelos gestos dos vídeos e podcasts.

Portanto, no que depender de mim, os blogs continuarão existindo e você continuará tendo muitas coisas para ler.