Lucchesi
topo

Como criar um blog grátis no GitHub usando o Jekyll #3

Você tem um domínio que gostaria de usar? Algo como alexandrelucchesi.com?

Nesta terceira e última parte do tutorial, aprenderemos como usar um domínio personalizado junto com o GitHub Pages.

Se você perdeu a primeira ou a segunda parte, volte lá para ler.

Configurando o repositório no GitHub

Abra as configurações do seu repositório clicando em Settings, inclua o seu domínio e clique em Save:

Observe que ocorreu uma mudança não apenas no domínio, mas também no protocolo, que passou de HTTPS para HTTP.

O checkbox que força o HTTPS foi automaticamente desabilitado, e a URL que antes era https://alexandrelucchesi.github.io agora é http://alexandrelucchesi.com.

Como o GitHub Pages não suporta o HTTPS com um domínio personalizado, usaremos a CloudFlare para habilitar essa funcionalidade.

Nada justifica usar somente HTTP hoje em dia. Com apenas alguns cliques aqui e ali é possível deixar o seu site ou blog em conformidade com os padrões de segurança recomendados.

Configurando seu domínio na CloudFlare

Se você ainda não criou uma conta na CloudFlare, clique aqui, selecione o plano Free e siga as seguintes instruções.

Com a conta criada, logo na primeira tela, insira o seu domínio (ex: alexandrelucchesi.com) e aguarde o processamento.

Em seguida, certifique-se de que os registros <seu site>.com.br e www.<seu site>.com.br estão conforme a figura abaixo e que a nuvenzinha ali do lado está laranja.

Se você usar um domínio que já tenha sido previamente configurado com algum servidor, podem haver outros tipos de registros (MX, TXT, etc). Nesse caso, altere somente os dois registros acima.

Então, selecione o plano Free e, na tela seguinte, anote os nameservers da CloudFlare.

Por fim, acesse o seu provedor de DNS (ex: Registro.br, Hostgator, GoDaddy, etc) e altere os nameservers do seu domínio para apontarem para os servidores da CloudFlare.

Pode levar algum tempo (horas ou dias) para que as mudanças de nameserver tenham efeito.

Criando as regras de página na CloudFlare

Clique em Crypto no menu superior no seu painel CloudFlare e certifique-se de que a opção Full (mas não Full (strict)) esteja selecionada na seção SSL:

Essa opção garante que o HTTPS será usado tanto na comunicação entre o cliente e a CloudFlare quanto na comunicação entre a CloudFlare e o GitHub.

Agora só precisamos garantir que todo o tráfego use o protocolo HTTPS. Para isso, vá até Page Rules (no menu superior), clique em Create Page Rule e crie a seguinte regra:

Pronto!

Assim que os nameservers forem atualizados, você verá no seu navegador a URL https://<seu site>.com.br/* ao acessar o seu site usando qualquer um dos seguintes endereços:

Conclusão

O uso combinado do Jekyll, GitHub Pages e CloudFlare permite a construção de sites leves a um custo zero.

A possibilidade de produzir conteúdo usando uma linguagem intuitiva como o Markdown e publicar tudo com um simples commit torna o Jekyll uma plataforma de blogging bastante atrativa para usuários que procuram uma solução barata, minimalista e eficiente para a produção de conteúdo.

Todo o conteúdo fica versionado em um repositório no GitHub (um mecanismo de backup bastante eficiente) e o ecossistema de desenvolvimento conta com diversos plugins, temas, extensões e documentação abrangente.

Se você quiser aprender algo útil, o Jekyll é uma ótima opção.